Reference : A Pobreza e a Mente: Perspectiva da Ciência Cognitiva
Reports : External report
Social & behavioral sciences, psychology : Theoretical & cognitive psychology
http://hdl.handle.net/10993/20933
A Pobreza e a Mente: Perspectiva da Ciência Cognitiva
English
[en] Poverty and the mind: A cognitive science perspective
Engel de Abreu, Pascale mailto [University of Luxembourg > Faculty of Language and Literature, Humanities, Arts and Education (FLSHASE) > Education, Culture, Cognition and Society (ECCS) >]
Tourinho, Carlos []
Puglisi, Marina []
Nikaedo, Carolina []
Abreu, Neander []
Miranda, Monica []
Befi-Lopes, Debora []
Bueno, Orlando []
Martin, Romain []
1-Apr-2015
University of Luxembourg
17
Walferdange
Luxembourg
[en] cognitive science ; poverty ; working memory ; executive functions ; language ; Brazil
[pt] Nós procuramos entender por que a pobreza é um obstáculo para o desenvolvimento e o rendimento escolar das crianças. Munidos deste conhecimento, podemos oferecer evidências robustas que podem ser utilizadas pelas autoridades educacionais em nossa sociedade para quebrar este vínculo.

Este estudo utiliza dados multidimensionais de 355 brasileiros, alunos do 1° e 2° anos do Ensino Fundamental I, provenientes de diferentes origens e escolas. O objetivo foi verificar como as crianças adquirem as habilidades cognitivas que auxiliam na aprendizagem. Foram utilizados dados obtidos a partir de testes cognitivos, bem como entrevistas e questionários preenchidos por pais, professores e alunos.

O estudo sugere que, embora o baixo nível socioeconômico exerça um forte impacto negativo sobre o desenvolvimento cognitivo de uma criança, uma educação de boa qualidade nos primeiros anos de vida pode contornar esse problema. Os resultados encontrados dão suporte à hipótese de que as experiências que as crianças têm no início da vida afetam o desenvolvimento do cérebro. Uma base cognitiva sólida é crucial para o aprendizado e é um fator fundamental para quebrar o ciclo da pobreza, para promover o desenvolvimento econômico e reduzir as desigualdades sociais.

Assim, fazemos as seguintes sugestões para futuras pesquisas e elaboração de políticas públicas:

- Investimento em Educação Infantil (creches e pré-escolas) pode ser a maneira mais eficaz para reduzir as desigualdades e promover a mobilidade social ascendente.

- Capacitação de professores sobre aprendizagem com base nos preceitos da ciência cognitiva para dar-lhes uma maior consciência do porquê de alguns alunos apresentarem comportamento difícil e/ou dificuldades de aprendizagem.

- Elaboração de políticas públicas baseadas em evidências científicas. Políticos e profissionais devem trabalhar em conjunto com cientistas no intuito de desenvolver programas com maiores probabilidades de sucesso.
Language and Cognitive Development Group
Fonds National de la Recherche - FnR
General public
http://hdl.handle.net/10993/20933

File(s) associated to this reference

Fulltext file(s):

FileCommentaryVersionSizeAccess
Open access
Engel de Abreu et al._Poverty and the Mind.pdfPublisher postprint2.04 MBView/Open

Bookmark and Share SFX Query

All documents in ORBilu are protected by a user license.